sábado, maio 19, 2018

Economia e Organização da Agricultura Brasileira


Na minha incessante busca por literatura que versa sobre o agronegócio e agricultura, encontrei no no ano passado o livro Economia e Organização da Agricultura Brasileira escrito pleo brasileiro Fábio Chaddad.

Fábio, que faleceu precocemente no final de 2016, era Engenheiro Agrônomo formado pela ESALQ e bastante reconhecido pelos seus artigos e estudos nessa área.

O conteúdo do livro difere de outros livros "tradicionais" que se preocupam em explicar o que é o agronegócio. Nesse livro o autor tenta buscar, baseado em pesquisas que ele mesmo fez, os motivos que levaram o Brasil ser uma potência agrícola.

Cada capítulo enfoca uma região do País (Sul, Sudeste e Centro-Oeste) mostrando como que cada uma dessas regiões conseguiram trabalhar estrategicamente a agricultura. Senti falta da região Norte (falar de Rondônia) e do Nordeste (explanar sobre o MATOPIBA), mas mesmo assim o livro não perde o seu brilho.

Para quem trabalha no setor o livro é indispensável e nos refletir como que podemos continuar nessa missão de transformar o Brasil na maior fornecedora de alimentos do mundo.

terça-feira, maio 01, 2018

God of War: Chains of Olympus



Continuando na saga de jogar os títulos dessa franquia que deve ser uma das mais importantes da família Playstation, agora foi a vez do 1º jogo lançado para o PSP.

Lançado entre o God of War II e o III, cronologicamente o jogo se passa entre o Ascension e o I.

É incrivel como um um portátil do nível do PSP conseguiu rodar um jogo que é praticamente igual aos jogos do PS2. O jogo é mais curto (terminei em pouco mais de 6 horas), mas a diversão foi a mesma que tive ao jogar os títulos do PS2.

Achei um pouco mais fácil do que o II, mas mesmo assim tem bons desafios nos chefes de áreas.

Agora é começar o III e o Ghost of Sparta para cada vez mais me aproximar do momento de jogar o grande lançamento desse ano!


segunda-feira, abril 30, 2018

Saldo Fim de Mês da Coleção de Jogos


Quase que o mês passa em brando, mas na última semana do mês achei uma boa oportunidade de compra de um exclusivo do PS4.

Uma pessoa aqui de Brasília anunciou em um grupo do Facebook de venda de usados o Gravity Rush 2, que era um jogo que já procurava há um tempo, porém nunca tinha achado em um preço bom. Na hora entrei em contato com a pessoa e fechei o negócio!


domingo, abril 29, 2018

God of War II


Depois de 2 anos de terminar o 1º jogo de uma das franquias mais famosas da Sony, hoje termino o 2º God of War que é considerado um dos melhores jogos do PS2. O jogo foi lançado em março/2007, sendo que o PS3 já estava no mercado há 4 meses!

É impressionante ver como um jogo desses foi lançado para um console do porte do PS2! As cutscenes e a fluidez da jogabilidade são impressionantes!

Comecei esse jogo há muitos tempo atrás e fiquei um ano com meu save parado. Com o lançamento do God of War novo, fiquei empogado de voltar para a franquia e decidir terminar o que tinha começado.

O jogo é bem desafiante, com algumas lutas bem difíceis, onde não basta apenas ficar esmurrando os botões sem parar. É preciso um pouco de cadência nas lutas, bem ao estilo Dark Souls. Levei um pouco mais de 18 horas para terminá-lo.

O próximo agora vai ser um dos jogos que foram lançados para o PSP. Será o 1º jogo que jogarei desse portátil.


domingo, abril 15, 2018

Metroid Fusion


Duas semana depois de ter finalizado o Metroid Zero Mission, hoje foi a vez de finalizar o outro Metoid lançado para o GBA.

Esse capítulo da saga é mais linear do que os outros, mas isso não tira o brilho do jogo. Ainda há muito backtracking, porém é bem mais guiado e quase não há sensação de perda que é uma das características da franquia.

Eu segui essa linearidade e terminei o jogo em 4h42min, porém peguei apenas 42% dos itens! Isso mostra que para aqueles que gostam de tentar achar o máximo possível dos itens, terá um bom desafio.

Os chefes até que foram mais tranquilos se comparados com outros da franquia, mas teve alguns que me desafiaram como esse da imagem abaixo.


Com esse eu termino de jogar todos os jogos no estilo 2D, considerando que os jogos lançados originalmente para o NES e para o Game Boy eu terminei suas versões remasterizadas.

O desafio agora é voltar para a série Prime que é maravilhosa, mas até hoje não consegui terminar nem o 1º e também empaquei num chefe do Prime Hunters do DS.

segunda-feira, abril 02, 2018

Metroid: Zero Mission



Em fevereiro quanto terminei o Metroid: Samus Returns escrevi que pretendia voltar ao Game Boy Advance e jogar os dois Metroisd lançado para ele.

Nesse feriado de Páscoa, decidi iniciar o remake do 1º Metroid e hoje de manhã antes de ir para o trabalho derrotei o último chefe e finalizei esse excelente jogo com 5 horas de gameplay e 55% dos segredos descobertos.

Originalmente o 1º Metroid foi lançado em agosto/1986 para o Famicon Disk System no Japão e em cartucho nos EUA em agosto/1987. Cheguei a jogar o original no meu 3DS, porém a falta do mapa me fez desistir logo. Mesmo sendo um dos meus gêneros favoritos, a falta do mapa demandaria um esforço muito grande em ter que decorar os caminhos ou ficar jogando com um mapa baixado da internet ao lado.

Só que em fevereiro/2004 a Nintendo lançou o remake do jogo para o GBA que, além de trazer os gráficos atualizados e cutscenes para ampliar a história da personagem, trouxe também melhorias essenciais para o gameplay, como salas de save, mais armas, alguns movimentos adicionais e de quebra ainda esticou um pouco o final do jogo visando explorar mais o passado da Samus


O jogo é muito bom e mesmo sendo o mais curto que joguei até hoje, me diverti muito e poucas vezes me senti perdido, logicamente que o mapa ajudou bastante.

Para quem quiser um desafio adicional, basta jogar o original, pois esse sim não tem mapa nenhum para guiar, além de menos armamento e poucos lugares para salvar!


sábado, março 31, 2018

Saldo Fim de Mês da Coleção de Jogos


Mais um mês tranquilo com poucos aquisições.

Para o PC aproveitei duas promoções de dois jogos que já estavam na minha lista de desejos, além de uma surpresa no na PS Plus de março que eles deram um jogo que vez ou outra eu pensava em comprar e agora veio de "graça" na Plus.

Esses dias até me peguei pensando se valeria a pena parar de pagar a Plus. Não jogo muito os jogos que ela disponibiliza mensalmente e o custo de US$60 anual dá uma desânimo de pagar com o custo do dólar ultimamente. Por enquanto vou levando, até a próxima renovação...


quarta-feira, fevereiro 28, 2018

Saldo Fim de Mês da Coleção de Jogos


Comparando com o mês passado, o ritmo deu uma melhorada, porém ainda lento. Creio que o ano deve ser meio assim, pois estou com um lista enorme de jogos para iniciar e, caso a promoção não seja muito boa, comprarei poucos jogos esse ano.

Além dos dois jogos da PS Plus, comprei o muito elogiado Hellblade. Joguei apenas uns 20 minutos e já deu para perceber o motivo da sua fama. Esse eu quero terminar, até porque o Jogabilidade lançou um Dash sobre ele.


segunda-feira, fevereiro 26, 2018

Post Número 500!!


Dessa vez não levou o tempo da vez passada e em quase 2 anos cheguei ao 500º post desse blog!

Já são 11 anos escrevendo por aqui com períodos mais prolíficos e outros nem tanto.

Desde dezembro/2006, esses foram os tempos que levei para chegar em cada marca:
  • Para o 100º post levei 1 ano e 9 meses
  • Para o 200º post levei 1 ano e 7 meses
  • Para o 300º post levei 2 anos e 8 meses
  • Para o 400º post levei 3 anos e 3 meses
  • Para o 500º post levei 1 ano e 11 meses

As publicações foram de Março/2016 a Fevereiro/2018 e ao longo desse período foram 4.297 visualizações, sendo que o tráfego foi gerado 67,5% no Brasil; 17,8% no Reino Unido; 4,4% nos EUA e o restante em vários outros países. Em relação as cidades brasileiras tive São Paulo com 22,3%; Rio de Janeiro com 5,1% e Brasília com 5%.

Os posts mais vistos são os mais antigos com o destaque para um jogo de PS Vita que terminei em setembro/2016 chamado Nihilumbra. Tive até 896 visualizções nesse post.

Mas o post de maio/2016 sobre a nova estante para a minha coleção de videogames também teve boa visualização com 849 visualizações.

Levando em consideração o ritmo de postagens dos últimos meses, creio que levarei um pouco mais de 2 anos para chegar ao post 600º. Sem problema!!! Aos poucos esse diário vai tomando forma e minhas memórias vão ficando guardadas.

domingo, fevereiro 25, 2018

Metroid: Samus Returns



Mais um capítulo finalizado dessa magnífica franquia da Nintendo!

Esse é o 3º Metroid que eu termino (os outros foram Super Metroid e Metroid Other M) e a jornada foi mais do que recompensadora!

Com pouco mais de 15 horas de jogo e fazendo "apenas" 59% do mapa, esse último lançamento da franquia merece a grande recepção que teve com notas altas em todos os sites de review.

O jogo foi lançando em setembro do ano passado é e um remake do Metroid II: Return of Samus lançado originalmente em novembro de 1991 para o Game Boy.

A dinâmica do jogo, de caçar os metroids, é excelente e o jogo nos obriga a fazer a todo o momento a principal característica da franquia: o backtracking. Logicamente que me perdi algumas vezes no labirinto dos vários níveis do planeta e voltei várias vezes em vários locais para testar um novo poder em alguma porta que não conseguia abrir.

A principal novidade foi também o método de combate com a adição de um melee counterattack que tonteia os inimigos antes de matá-los. Foi uma ótima adição ao jogo dando uma nova dinâmica ao combate que nunca foi a principal característica do jogo.

O mapa é bem grande e levei o dobro de tempo para terminá-lo se comparado ao Super Metroid.

Pretendo jogar ainda os dois jogos do Game Boy Advance, entretanto depois de jogar esse maravilhoso jogo, fica difícil de retroceder alguns passos para aproveitar jogos que não terão a mesma mecânica desse título.