terça-feira, setembro 05, 2017

Samsung Galaxy S8+


Era novembro de 2010 e eu comprava o meu 1º iPhone. Nesse dia eu definitivamente estava entrando no mundo móvel que está guiando boa parte da nossa vida nessa década.

Relembrando agora, o 1º contato com um Smartphone é algo mágico. Estávamos saindo de uma mentalidade de PC de mesa e estávamos iniciando a nossa vida com um "computador de bolso" e com a possibilidade de ter internet em todo os lugares.

Veio dezembro de 2011 e a compra do 2º iPhone foi inevitável. Comprei o 4S que me acompanhou até janeiro de 2014 quando comprei o 5S. No mesmo ano de 2014, em dezembro, troquei pelo 6 e a 5ª e última troca foi em novembro de 2015 quando comprei o 6S Plus.

A cada troca eu era apresentando a uma gama de novas aplicações e novas maneiras de consumir conteúdo e interagir com o mundo digital. Entretanto, os dois últimos modelos posso dizer que foram muito pouco impactantes para mim. O modelo 6 ainda teve um impacto interessante por trazer uma tela de 4.7' que eu gostei bastante. Tanto é que no 6S eu comprei o modelo Plus com a tela de 5.5'. A grande novidade nesse modelo foi o 3D Touch que achei totalmente dispensável.

Desde então vinha sentindo que, mesmo tendo um excelente aparelho em mãos, eu estava meio parado no tempo sem saber o que estava acontecendo ao meu redor. Foram quase 7 anos vivendo a experiência que a Apple desenhou e isso me cansou!

Com essa sensação de desânimo, chegou até mim o lançamento do novo aparelho da Samsung: o Galaxy Note 8 que foi apresentando no último dia 23 de agosto. Achei o aparelho sensacional e fazia muito tempo que não sentia uma ansiedade por um celular. Fiquei pensando nesses últimos dias que talvez estava na hora de desembarcar do iOS e experimentar o mundo Android!

Li bastante nesses últimos dias e cheguei a conclusão que o celular ideal para mim neste momento não seria o Galaxy Note 8 e sim o Galaxy S8+. As únicas coisas que o Note 8 tem a mais que o S8+ seria uma câmera um pouco melhor, 0.1' a mais de tela e uma caneta para escrever na tela. Por apenas esses 3 itens não valeria esperar mais alguns meses até ele ser lançado no Brasil (o lançamento nos EUA ainda será no dia 15/09 e ainda sem previsão de chegar aqui) e sem contar o preço que virá mais alto do que o S8+.

Aproveitei o meu perfil de conta na Vivo e comprei pelo site deles por R$ 1.850,00 e em dois dias úteis o celular chegou até mim!

As primeiras impressões estão sendo excelentes! Se a tela de 5.5' do iPhone 6S já me impressionava, essa tela AMOLED de 6.2' é um show! Essa foi uma dos principais características que me fez comprar o modelo plus e valeu cada centavo!

Abandono o iPhone (por enquanto?) sem nenhum arrependimento! Foram 7 excelentes anos, mas tem hora que a mudança faz bem e testar novas maneiras de interação com o mundo digital é uma das paixões da minha vida e o Samsung com o sistema operacional do Google irão me propiciar isso nos próximos anos!

quinta-feira, agosto 31, 2017

Saldo Fim de Mês da Coleção de Jogos


O mês foi de novidades com um novo console entrando na coleção e trazendo consigo 8 novos jogos!

Além disso, dois jogos de PC que estavam em promoção e não pude deixar de aproveitar.

Nesse mês nem peguei nada da PS Plus, pois minha conta encerrou no mês passado e só irei renovar agora em setembro. Então nesse mês de agosto, não pude pegar nenhum jogo (se bem que nem tinha tantos interessantes assim...).

Se não fosse pelo Switch, o mês teria sido o pior desde que comecei a controlar a coleção.



terça-feira, agosto 29, 2017

Super Metroid


Finalmente consegui terminar esse clássico!!!

Esse jogo me atormenta há vários anos. Já iniciei ele umas 5 vezes e em todas elas eu empacava em algum lugar e acabava desistindo. Comecei jogando em um emulador do Mac, depois no Windows, no PSP e por último agora fiz do jeito certo: comprei a versão oficial na eShop do 3DS.

Dessa vez prometi para mim mesmo que iria terminar, nem que eu tivesse que olhar de vez em quando um walkthroug. E foi o que eu fiz...

Olhei algumas poucas vezes apenas para saber se estava no caminho certo e quando me sentia muito perdido quando voltava ao jogo depois de algumas semanas sem jogar.

Consegui terminar hoje no avião voltando de uma viagem à trabalho. Foram 7 horas de jogatina e peguei 59% dos itens, sendo que seu terminasse o jogo em menos de 3 horas eu teria visto a Samus de outra maneira no final. Isso só mostra que é possível terminar o jogo rapidamente, mas essa habilidade eu não tenho!

Não precisa nem dizer que o jogo é fantástico! Ele consolidou um gênero que foi criado lá no NES, sendo que até hoje é considerado o melhor jogo da franquia.

O desafio é na medida certa e basta ter um pouco de paciência e uma boa memória para conseguir terminá-lo.


domingo, agosto 20, 2017

Nintendo Switch


Há dois anos atrás o excelente Wii U não estava indo bem no mercado de consoles de mesa. Na época ele já tinha 3 anos de mercado, mas o PS4 e o XONE que foram lançados um anos depois dele, vendiam muito mais e mesmo o XONE sendo um console bem pior (na minha opinião) estava vendendo mais. Com isso a Nintendo teve que jogar a toalha e desistir desse maravilhoso console.

E exatamente nessa época começaram os rumores do próximo console da Nintendo. Quem acompanha mais de perto a indústria de videogames sabe que logo após o lançamento de um console a empresa já inicia o desenvolvimento do próximo. Pelo menos as idéias e conceitos que guiarão a empresa já começam a ser discutidos. Em 2015 começaram a surgir notícias mais concretas de que realmente a Nintendo estava focada em seu novo console que tinha o codinome de NX.

Desde então, muita especulação foi noticiada e praticamente todas elas rondavam a ideia de um console híbrido, ou seja, ao mesmo portátil e de mesa.

Em 20 de outubro de 2016, uma simples quinta-feira onde eu estava voltando de Rio Verde/GO de uma viagem à trabalho, às 12:03 (horário de Brasília) a Nintendo lança um trailer de 3min37s apresentando o seu novo console para o mundo: Nintendo Switch.

Bastou esses 217 segundos para a Nintendo novamente encantar os jogadores e mostrar o porquê dela ser o que é hoje! Inovação na veia e trilhando o seu próprio caminho sem se importar com a direção que a Sony e a Microsoft escolheram.

No dia 07 de dezembro o Miyamoto e o Fils-Aimé (Presidente da Nintendo USA) foram até ao programa The Tonight Show do Jimmy Fallon mostrar ao vivo pela 1ª vez o Switch em ação rodando The Legend of Zelda: Breath of the Wild. Anunciaram também que em janeiro a Nintendo mostraria mais informações sobre o console.

E no dia 13 de janeiro desse ano às 03:00 (horário de Brasília) eu assisti ao vivo a Nintendo mostrando os últimos detalhes do console, com o preço e a data de lançamento que seria no dia 03 de março.

O dia 03 de março chegou e desde então vem sendo um loucura a venda desse console! Esgotado nas principais lojas ao redor do mundo e quando o estoque é renovado, o mesmo não dura mais do que poucos dias. Nesse ritmo de vendas tinha decidido que compraria o meu lá pelo Natal, esperando as coisas se acalmarem mais e tentar pegar num preço mais bacana.

Entretanto, estava eu olhando o Facebook hoje pela manhã e me deparo com um anúncio aqui de Brasília com um cara vendendo um Switch praticamente na caixa com um pacote pra lá de generoso em acessórios!

Além do Breath of the Wild em versão física, vinha mais 7 jogos no formato digital e o preço que a pessoa estava cobrando era de R$ 2.799,00!

Comecei a fazer umas contas e vi que o preço estava muito bom. Coloquei numa planilha para ter certeza e cheguei no seguinte cenário:


Pensei durante alguns minutos e levando em consideração essa economia, fechei a compra e me dirigi até Águas Claras para colocar as mãos no meu mais novo videogame!

Hoje só deu para configurar algumas coisas e rapidamente jogar uma partida de Mario Kart 8, mas a paixão é verdadeira!!

Quando eu comprei o PS4 ele já tinha sido lançado há 17 meses e o XONE eu comprei 3 anos após o lançamento! Mas Nintendo é Nintendo e bastou 5 meses para o seu mais novo lançamento estar em minhas mãos!

quarta-feira, agosto 16, 2017

Arctic: Cold Brew Coffee


Novamente me rendi ao Kickstarter! No dia 23 de dezembro do ano passado estava navegando pela plataforma de crowdfunding e encontrei essa interessante cafeteira.

Diferentemente do café tradicional, essa cafeteira prepara um café gelado por infusão com água gelada por quase 24 horas. É uma forma diferente de consumir o café, bem disseminada nos EUA, mas pouco por aqui no Brasil.

O anúncio chamou bem a minha atenção e resolvi ser uma apoiador pagando US$ 75 pela cafeteira, sendo US$ 49 pelo produto e mais US$ 26 pelo frete.

A campanha foi um sucesso!! Eles pediram $15.000 e arrecadaram $613.387. Foram 8.128 apoiadores sendo que fui o de nº 4.447.

Após um leve atraso no envio do produto (normal para um produto do kickstarter) minha encomenda foi despachada no dia 25/07 e chegou no meu condomínio no dia 14/08. O produto veio da China e tive a sorte de não ser taxado pela Receita!!



Peguei ontem na administração do meu condomínio e já deixei logo pela manhã preparando a primeira infusão.

Tomei hoje pela manhã a primeira dose e o gosto realmente é diferente do café quente tradicional. Não vou dizer que achei bom nesse 1º teste, mas creio que o café que eu usei também não ajudou. Além dele ser um café bem comum de supermercado (mais palha que grão), ele também estava numa moagem extremamente fina, praticamente uma farinha de trigo. Creio que uma moagem mais grosseira e apenas grãos, irá propiciar uma bebida mais saborosa.

Porém uma coisa é certa, mesmo esse primeiro teste que eu fiz não saindo tão saboroso, o gosto foi muito melhor do que o Iced Coffee vendido pela Dunkin' Donuts!! Aquela bebida é horrível! Já experimentei duas vezes e na última vez até joguei fora o final, pois não aguentava mais o sabor ruim!

Em uma primeira análise rápida, posso dizer que o produto que eles prometerem realmente eles entregaram. O atraso de 4 meses foi recompensando com um produto muito elegante e a embalagem também bastante reforçada por se tratar de um produto bem frágil. O medo que eu estava da jarra chegar quebrada estava bem alto!

Dos seis produtos que já apoiei via Kickstarter, creio que esse foi o que mais cumpriu a promessa juntamente com o Pebble.



sábado, agosto 12, 2017

Hyper Light Drifter


Em abril de 2016, o site Jogabilida.de abordou em seu Podcast Vértice nº 72 um jogo chamado Hyper Light Drifter. A crítica foi muito positiva e vendo alguns vídeos na época, o jogo me interessou e foi para a minha lista de desejos da Steam.

Em junho último a Steam fez mais uma de suas famosas sales e comprei o jogo por R$ 18,49 e no final do mês passado comecei a jogá-lo.

Realmente o jogo é tudo isso mesmo que a crítica disse! O jogo é maravilhoso, com uma ambientação fantástica e com uma jogabilidade super fluída.

O jogo é bem desafiador, mas sem ser difícil. Daria até para fazer uma comparação com a série Souls no quesito dificuldade, ou seja, nós morremos porque queremos resolver de forma apressada o combate e se tivermos paciência e um pouco de estratégia conseguimos passar pelos desafios.

Terminei com um pouco mais de 13 horas matando todos os chefes, mas logicamente sem pegar todos os itens. Há muita coisa escondida e para tentar achar tudo teria que jogar facilmente o dobro do tempo que joguei.


segunda-feira, julho 31, 2017

Saldo Fim de Mês da Coleção de Jogos


Igual o mês passado, novamente estou preferindo não comprar tantos jogos, por pura falta de tempo de jogar.

Tirando os jogos da PS Plus para o PS Vita, consegui dois jogos gratuitos para o PC e comprei apenas um jogo mesmo para o Xbox One.

O Ryse: Son of Rome foi o único que joguei dessa lista e o Forza em breve jogarei.



terça-feira, julho 11, 2017

Sapiens: Uma breve história da humanidade


Nos últimos dias resolvi voltar à ler. Estava vendo que em alguns momentos de descanso em casa eu estava gastando meu tempo zapeando os canais de TV, sendo que poderia estar fazendo coisas mais úteis.

Iniciei novamente nessa empreitada com um livro que peguei emprestado do meu irmão. Trata-se do livro Sobre a China do Henry Kissinger. O livro é bom, principalmente o início, mas chegando na metade eu cansei um pouco dele, pois o autor detalha demais alguns assuntos e começou a ficar desinteressante para mim.

Pesquisando algumas listas na internet vi que muita gente estava falando bem de um livro que resolvi comprar para o meu Kindle. Trata-se do best seller Sapiens, escrito por um historiador israelense.

O livro é fantástico!!! O autor narra a história de nossa espécie, ou seja, como nós humanos nos destacamos dentro todo os outros animais da natureza, inclusive das outras espécies humanas que chegaram a conviver conosco.

Baseado em várias pesquisas científicas e por belas deduções, o autor traça um panorama desde a pré-história até os dias atuais, mostrando os vários caminhos que nos levaram a ser o que nós somos hoje.

É uma leitura indispensável para quem quer entender um pouco de onde viemos e para onde podemos ir!

sexta-feira, junho 30, 2017

Saldo Fim de Mês da Coleção de Jogos


Não foi por falta de oportunidade, mas o mês foi mais "fraco" por opção mesmo. Nessa semana houve um Steam Sale, mas eu me segurei e comprei apenas um jogo.

Aproveitando outras promoções ao longo do mês, comprei mais um jogo pro XONE e para o PS4 e um clássico do SNES pro 3DS.

Além disso teve o jogo "gratuito" da PS Plus e mais um gratuito de verdade oferecido pelo Steam que foi o Outland (excelente por sinal).

A falta de tempo para jogar e a enorme quantidade de excelentes jogos que eu nem toquei ainda, me conscientiza para eu diminuir um pouco o ritmo na compra de jogos. O problema são as promoções!! Quem resiste a uma quando aquele produto que você ama está com um bom preço! Maldito capitalismo...


quinta-feira, junho 08, 2017

Cooperativismo Financeiro: Virtudes e Oportunidades


Trabalho no cooperativismo financeiro há quase 13 anos e posso afirmar com certeza que é um trabalho ao mesmo tempo apaixonante e desafiador.

Apaixonante, pois estamos lidando com a vida financeira de milhares de pessoas e por causa da nossa dedicação, muitos brasileiros estão produzindo e gerando riqueza. O mais bonito é que essa riqueza é gerada no interior do País e por lá fica, trazendo benefício para toda a comunidade local.

Desafiador pois o cooperativismo financeiro moderno ainda engatinha no País. Mesmo tendo cooperativas centenárias, gosto de pensar que apenas na metade da década de 90 com a criação dos bancos cooperativos é que o cooperativismo de crédito (que agora é mais plausível em chamar de cooperativismo financeiro) alçou a um novo patamar. Ainda há muito para construir e fazer parte desse mundo é muito gratificante.

Diante desse cenário o Diretor de Operações do Bancoob, Ênio Meinen, lançou no final do ano passado o livro Cooperativismo Financeiro: Virtudes e Oportunidades.

No livro o autor discorre o cenário atual do cooperativismo e as oportunidades que o setor deve buscar para cada vez mais ser relevante e cumprir o seu papel social que só o cooperativismo é capaz.

Há temas bem provocativos que nos faz refletir sobre os caminhos que deveremos trilhar caso queiramos um cooperativismo cada vez mais forte e próximo do nosso associado.

Leitura recomendadíssima para quem atua no setor e para aqueles que querem conhecer mais esse movimento que tem o poder de mudar a realidade de muitos brasileiros.